Connect with us

Campeonato Catarinense

JEC acerta com zagueiro para a sequência da temporada

Edson, com a faixa de capitão, atuou pelo Cuiabá em parte da Série B de 2019 (Foto: Divulgação/Cuiabá)

O zagueiro Edson Borges é o novo reforço do Joinville para a sequência da temporada. Aos 35 anos, o defensor de 1,91m estava no Esportivo, disputando o Campeonato Gaúcho, e chega com credencial para ser titular no Tricolor. O clube não confirma a informação, mas aguarda apenas o resultado dos exames médicos para anunciar o novo contratado.

Edson é revelado pelo Santos e acumula passagens por vários clubes do futebol brasileiro, entre eles América-RN, São Caetano, Juventude, Vila Nova, Caxias-RS e Santa Cruz. Natural de Gaspar (SC), defendeu apenas o Criciúma aqui dentro do estado, em 2017. Na ocasião, marcou dois gols em 27 jogos disputados na Série B.

Já as principais conquistas do experiente zagueiro se deram nos últimos quatro anos. No currículo, tem o título do Campeonato Mato-Grossense de 2019, a Série C do Campeonato Brasileiro de 2016 e o Campeonato do Interior Gaúcho de 2017. Em 2018, teve um papel importante no acesso inédito do Cuiabá à Série B do Brasileirão. Foi dele um dos gols contra o Atlético-AC, em jogo que determinou a escalada do time cuiabano.

Há ainda um fato curioso na carreira do defensor. Em 2007, jogando a Série A pelo América-RN, ele marcou três gols contra o Santos, um de seus ex-clubes, garantido a vitória do time alvirrubro por 3 a 2 na Vila Belmiro.

Canhoto, Edson Borges chega com fama de “xerifão” e cotado para formar a dupla de zaga ao lado do Charles. Como estava em atividade, a tendência é que ele já esteja à disposição do técnico Fabinho Santos para a primeira partida das quartas de final do Estadual.

Texto: Thiago Borges

1 Comment

1 Comment

  1. Antonio Luiz Machado

    13 de março de 2020 at 21:33

    Parabéns, o time começa, a ter novamente, jogadores que vem pra disputar a posição, é evidente que o Jec, vai montár um timaço novamente, nescessário pois se queremos voltar ao lugar de direito, no cenário Brasileiro, tem que começar a garimpar, no mercado peças importantes, mas também formar jogadores, mas categorias de Base, negociar e estar sempre com um caixa, suficiente para as despesas fixas, estou torcendo por um JEC igual ao que o Brasil conheceu nos anos 76 a 2001

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Mais em Campeonato Catarinense