Connect with us

Futebol Feminino

Solidariedade: time de futebol feminino de Joinville arrecada e doa alimentos à Casa do Adalto

Arrecadar alimentos para ajudar a Casa do Adalto. Com essa proposta, a coordenação de futebol feminino de Joinville lançou uma campanha, realizada durante o mês de abril. A princípio, não foi estipulada nenhuma meta, porque o objetivo não era a quantidade, mas o resultado: proliferar a doação e o amor ao próximo.

Durante os 30 dias, 50 atletas se mobilizaram, envolveram suas famílias, comerciantes. E o resultado foi surpreendente: 600 litros de leite e, aproximadamente, 300 kg de alimentos arrecadados.

Com a primeira etapa concluída, foi agendado a entrega dos donativos à Casa do Adalto – entidade que ajuda crianças e adolescentes em tratamento de câncer, carentes ou em estado de necessidade.

E lá foram elas. No sábado da semana passada, algumas atletas, acompanhadas pelo treinador – Ivens Almeida -, estiveram na entidade, onde ficaram durante toda uma tarde. Recebidas pela Fabíola, uma das instrutoras do local, as meninas esclareceram dúvidas, souberam como funciona e os tipos de público que a Casa atende, além de ficar por dentro de todos os detalhes do trabalho realizado pela Casa.

Antes de ir embora, as atletas ainda ajudaram na separação dos mantimentos por data de validade e na montagem das cestas básicas, que já ficaram disponíveis às famílias necessitadas.

Essa é apenas mais uma de várias histórias que acontecem no dia a dia. Um ato simples, mas que ao mesmo tempo diz tanto. E que se não contadas, passam no anonimato.

  • A CASA DO ADALTO*

A ACAN – Associação Casa do Adalto apoio às Crianças e Adolescentes com Neoplasia é uma entidade sem fins lucrativos que, através de sua presidente e voluntários, presta serviços de assistência social às crianças e adolescentes, portadores de doenças hematológicas ou oncológicas, carentes ou em estado de necessidade.

A Casa do Adalto não funciona como um lar de crianças, a Casa presta apoio as dificuldades encontradas pela família da criança e ou adolescente durante a fase de tratamento oncológico.

Para entender melhor:
Durante a fase em que os pequenos estão passando por tratamento de quimioterapia, torna-se imprecindível a presença da mãe e ou do pai no acompanhamento hospitalar, este que não tem dia nem horário para término. Sendo assim, a mãe geralmente se obriga a abandonar seu trabalho para se dedicar inteiramente ao acompanhamento do tratamento de seu filho, reduzindo assim pela metade os rendimento salariais da família. Por este fato as dificuldades que já não eram poucas tornam-se maiores ainda. A família neste momento necessita de muito apoio.

É aí que a Casa do Adalto procura de todas as formas realizar atividades direcionadas as estas famílias que supram uma parte destas necessidades de sobrevivência.

* Fonte: casadoadalto.org.br

Texto: Thiago Borges
Fotos: Divulgação

Deixe seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas notícias

Mais em Futebol Feminino